Seja Sócio

Por que eu sou Desportiva?

Em quarta-feira, 10 junho de 2020
José Antônio N. do Couto (JANC)

Eu sou torcedor do Fluminense desde 1946 –  quando eu ia completar 12 anos – e desde 1964 passei a ser, também, torcedor da Desportiva Ferroviária.  O motivo que adotei o Fluminense como meu time deve ser porque ele foi campeão em 1946. Agora, o motivo porque passei  a ser, também,  torcedor de um outro time, vou contar agora.

Em 1956, quando completava  21 anos, sai de  Águia Branca (onde morava com o meu pai Francisco e a minha mãe  Aspasia) direto para o Rio de Janeiro, onde trabalhei  Rio Gráfica Editora,  empresa do doutor Roberto Marinho   e onde me torneio jornalista profissional.

Fiquei na Cidade Maravilhosa por seis anos, quando decidi regressar para o ES, agora para São Gabriel da Palha, onde então moravam os meus pais e onde conheci Maria de Lourdes  com quem  me casei.

Em 1964 mudei  para Vitória e para trabalhar em A Gazeta, cuja sede era na General Osório, bem em frente da “120”, então famosa casa de prostituição de Vitória… .

Já radicado em Vitória, onde tinha um futebol de boa qualidade, decidi que deveria dividir o meu amor futebolístico entre o meu Fluminense e um clube capixaba. Mas, qual?

Bom, me lembro que os jornalistas que  ocupavam a velha redação da General Osório eram todos torcedores do Rio Branco. Era uma redação  alvinegra…

A  Desportiva estava surgindo. Aí teve um concurso de Miss ES e a Desportiva concorria com uma bela morena chamada Aurora Romano e o Rio Branco com uma branquinha,  a Solange Leão.

O concurso acontece na antiga sede social do Álvares Cabral, localizado na Costa Pereira. Apesar de toda a beleza da morenaça  Aurora, o júri  (creio que todo Capa Preta…)  escolheu a candidata do Rio Branco.

Achei aquilo uma enorme injustiça – para não dizer sacanagem –  e a única maneira que encontrei pra protestar foi a de dizer:

-Bom,  daqui pra frente,  além do Fluminense, tenho outro time pra torcer:  Desportiva Ferroviária!

Desde de então, o time grená ganhou este torcedor fiel que,  num encontro Desportiva x Fluminense, teve a coragem de cometer uma terrível  traição: torcer para uma vitória do adversário da equipe  tricolor…